18° Congresso Brasileiro de Embalagem acontece em setembro

Resultado de imagem para 18° Congresso Brasileiro de Embalagem acontece em setembroO site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

“Nos dias 11 e 12 de setembro acontece em São Paulo, o 18° Congresso Brasileiro de Embalagem, realizado pela Associação Brasileira de Embalagem – ABRE, com o apoio da Apex-Brasil.

O evento com o tema “A competitividade a partir de uma nova realidade de mercado, gestão de negócios e cultura de consumo” é voltado às empresas fabricantes de alimentos, bebidas e produtos de cuidados pessoais que atuam no mercado brasileiro ou internacional e buscam ser mais competitivas.
O Congresso contará com a presença de renomados palestrantes do Brasil, Estados Unidos, Canadá e França, e trará em primeira mão uma visão estratégica sobre os rumos do setor de bens de consumo. A programação inclui ainda as tendências do mercado nacional e global e como elas impactam as empresas de bens de consumo e suas embalagens.
Quando e onde:
11 e 12 de setembro
Centro Fecomercio de Eventos – São Paulo/ SP
Informações, programação e inscrições: www.congressoabre.org.br “.

Referências:“18° Congresso Brasileiro de Embalagem acontece em setembro”.  Disponível em: ”https://www.assintecal.org.br/noticias/790/confira-a-programacao-do-seminario-integracao-e-inovacao-na-cadeia-produtiva-do-calcado-francahttp://stickfran.com.br/index.php/adm/blog/editpost/394”.

Acesso em: 29 de agosto de 2018.

Confira a programação do Seminário Integração e Inovação na Cadeia Produtiva do Calçado – Franca

Resultado de imagem para Confira a programação do Seminário Integração e Inovação na Cadeia Produtiva do Calçado - FrancaO site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

“Franca, em São Paulo, receberá o Seminário Integração e Inovação na Cadeia Produtiva do Calçado: Possibilidades para o aumento da competitividade no Século XXI, no dia 29 de agosto. Com uma programação recheada de cases e palestras sobre os mais diversos temas voltados ao setor, o evento faz parte de um programa de competitividade lançado em maio e tem como objetivo inserir as empresas de componentes de moda e tecnologia, couro e máquinas para calçados e curtumes em uma ação que orienta sobre inovação, novas tecnologias, internacionalização, entre outros.

O seminário é uma ação realizada pela  Assintecal, Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores do Couro, Calçados e Afins – Abrameq ,Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil e By Brasil, Components, Machinery and Chemicals, com apoio local Sindifranca (Sindicato da Indústria de Calçado de Franca), Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai de Franca) .

O evento é gratuito e ocorrerá na sede do Senai da cidade.

 

Programação completa:

07:30  RECEPÇÃO –INTEGRAÇÃO INICIAL 

08:00  – 08:15 – ABERTURA DO EVENTO      

08:15 – 08:45 – A IMPORTÂNCIA DA COOPERAÇÃO ENTRE OS ELOS DA CADEIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS   

IVAN DE PELLEGRIN – DIRETOR DA PRODUTTARE

08:45 – 09:15 – MODELOS ENXUTOS DE PRODUÇÃO 

MARCELO GUIMARÃES – DIRETOR DE PLANEJAMENTO DA USAFLEX

09:15 – 09:45 – PRODUTOS INTELIGENTES DESENVOLVIDOS PARA A INDÚSTRIA 4.0 

ALEXANDRE BARONI – CONSULTOR DA PRODUTTARE

09:45 – 10:15 – COFFEE BREAK E NETWORKING  

10:15 – 10:45 – INOVAÇÃO COMPARTILHADA –  CASE DA SAZI MÁQUINAS

ISMAEL SGABAROTTO – COORDENADOR DE ENGENHARIA DA MÁQUINAS SAZI

10:45 -11:00 – OS ANTIMICROBIANOS COMO OPORTUNIDADE DE MERCADO – CASES PRÁTICOS

GABRIEL NUNES – DIRETOR PRESIDENTE DA TNS

11:00 – 11:20 – DEBATE E CONSIDERAÇÕES  

IVAN DE PELLEGRIN – DIRETOR DA PRODUTTARE

MARCELO GUIMARÃES – DIRETOR DE PLANEJAMENTO DA USAFLEX

ALEXANDRE BARONI – CONSULTOR DA PRODUTTARE

ISMAEL SGABAROTTO – COORDENADOR DE ENGENHARIA DA MÁQUINAS SAZI

RENATO RAIMUNDO – VICE PRESIDENTE DA ASSINTECAL E PRESIDENTE DA STICKFRAN

MEDIADOR: JOSÉ CARLOS BRIGAGÃO DO COUTO – PRESIDENTE DO SINDIFRANCA

11:20 – 11:50 – INTERNACIONALIZAÇÃO  

ANGELA HIRATA – RESPONSÁVEL PELA INTERNACIONALIZAÇÃO DA HAVAIANAS

11:50 – 12:10 – DEBATES E CONSIDERAÇÕES 

CRISTIAN SCHLINDWEIN – GESTOR DE PROJETOS DA ABICALÇADOS

ILSE MARIA BIASON GUIMARÃES – SUPERINTENDENTE DA ASSINTECAL

JOSÉ FERNANDO BELLO – PRESIDENTE DO CICB

REPRESENTANTE DA ABRAMEQ

MEDIADORA: ANGELA HIRATA

12:10 – 12:15 – ENCERRAMENTO

*Programação sujeita a alterações

Quando e onde:

29/08/2018

07:30 às 12:00

Senai de Franca  – Av. Presidente Vargas, nº 2500 – Cidade Nova, Franca – SP

Para realizar a inscrição, clique aqui 
Inscrições gratuitas

Realização – By Brasil, Components, Machinery and Chemicals, Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos – Assintecal, Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores do Couro, Calçados e Afins – Abrameq e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil.

Organização: Produttare Consultoria.

Apoio local: Sindicato da Indústria de Calçado de Franca – Sindifranca, Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – CIESP e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai de Franca.

Apoio: Associação Brasileira das Indústrias de Calçados – Abicalçados e Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil – CICB 

Patrocínio:

Ouro: Antar Prata: TNS Bronze: Grupo Stickfran, Stk Log e Stk Magazine. ”

Referências:“Confira a programação do Seminário Integração e Inovação na Cadeia Produtiva do Calçado – Franca”.

Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/790/confira-a-programacao-do-seminario-integracao-e-inovacao-na-cadeia-produtiva-do-calcado-francahttp://stickfran.com.br/index.php/adm/blog/editpost/394

Acesso em: 23 de agosto de 2018.

MERCADO FRANCÊS NA MIRA DOS CALÇADISTAS

Resultado de imagem para mercado frances

O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

“Movimentando mais de 150 bilhões de euros por ano, o mercado da moda francês entrou no radar dos calçadistas brasileiros. Foi com o objetivo de destacar as principais características da sexta maior economia mundial que a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), realizou um estudo estratégico que foi apresentado hoje, dia 23, na sede da entidade, em Novo Hamburgo/RS.

Na oportunidade, Didier Koch, diretor da Altios International, empresa que realizou o Estudo junto à Abicalçados, destacou que o comportamento do consumidor francês é diferente do brasileiro e que é necessária uma adaptação de produto para almejar sucesso no concorrido mercado local. “A sugestão é focar a atuação mais no interior da França, onde o consumidor é mais aberto a calçados diferenciados. Em Paris, além de existir uma concorrência muito forte com grandes marcas, o consumidor é mais clássico, mais conservador”, comenta. Segundo ele, o mercado local, de uma maneira geral, tem predileção por calçados de couro, sendo que mais da metade dos produtos importados são confeccionados com esse material. “Existe um nicho de calçados sintéticos, mas é voltado para o discurso vegano”, afirma.
Pesquisa
Durante a realização do estudo, Koch conta que foi feito um levantamento com mais de 300 consumidores e formadores de opinião franceses. “O principal atributo de decisão de compra do francês é Design, seguido de conforto, qualidade e preço, sendo que 70% dos respondentes dizem preferir calçados de couro, aceitando pagar mais por isso”, detalha. Outro dado importante, segundo o executivo, é de que o consumidor local não tem conhecimento de marcas brasileiras, o que abre um campo importante a ser explorado. “As pessoas relacionam o calçado brasileiro a chinelos, produto basicamente para o verão”, comenta.
Dicas
Segundo Koch, além de investir em comunicação, especialmente em redes sociais, a marca brasileira que deseja uma inserção mais forte naquele mercado, precisa adaptar seus produtos de acordo com o mercado, mais clássico em Paris e – um pouco – mais descontraído no interior.
A pesquisa levantou, ainda, a percepção dos compradores sobre os negócios com o Brasil. Entre os pontos fortes, estão um calçado de couro de qualidade e com preço competitivo. Já os fracos apontam para um design não adaptado ao gosto francês, altos custos com transporte, variação cambial e comunicação insuficiente com o mercado. Outro ponto levantado foi que, em muitos casos, a empresa brasileira passa o valor FOB do produto, somente depois comunicando os custos com transportes e tarifas de importação. “É importante comunicar tudo antes de qualquer negociação”, alerta o executivo.
Missão prospectiva
Com o objetivo de verificar, in loco, os levantamentos apontados pelo estudo, uma equipe da Abicalçados foi até a França no final de novembro passado.
Segundo a coordenadora de Promoção de Imagem da entidade, Alice Rodrigues, foram realizadas visitas a hotéis para possíveis showrooms, pontos de venda, feiras do setor, agências de Relações Públicas e embaixadas. “Concluímos que o mercado feminino está saturado de marcas, independente da origem – embora na França não seja obrigatória a comunicar a origem do produto, os importadores costumam informar, especialmente se a mercadoria não for asiática. No varejo parisiense, os preços são constantes e a preferência se dá por modelos com cores neutras, saltos médios e sem muito apelo criativo”, conta.
Já o segmento masculino é todo dominado pelos produtos clássicos, porém com aumento do mercado de esportivos, mas ainda pouco espaço para casuais. O infantil, por sua vez, não traz a ludicidade dos calçados brasileiros, tendo um estilo mais ortopédico e “duro”.
Próximos passos
Alice conta que os próximos passos serão identificar empresas que desejam entrar – ou aumentar a inserção – naquele mercado. “Hoje já estamos trabalhando a França no âmbito do Projeto Comprador Vip, sendo que o objetivo é trazer grandes compradores para o Brasil ainda este ano”, adianta.
Além disso, a Abicalçados busca a contratação de uma agência de Relações Públicas naquele mercado, bem como uma empresa para a realização de matchmaking – reuniões pré-agendadas com compradores locais na França. “Em junho, também teremos um evento de relacionamento com compradores franceses durante a Expo Riva Schuh, em Riva Del Garda (Itália)”, conclui.
A apresentação do Estudo vem sendo realizada durante todo o mês de março, já tendo passado pelos polos calçadistas de Nova Serrana/MG, Franca/SP, Birigui /SP e São João Batista/SC. Na próxima terça-feira, 27, o evento será realizado em Três Coroas/RS.
Sobre o Brazilian Footwear:
Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.br| www.abicalcados.com.br/brazilianfootwear
Sobre a Apex-Brasil:

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça: www.apexbrasil.com.br”

  • Referências:“Mercado francês na mira dos calçadistas”, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/mercado-frances-na-mira-dos-calcadistas” Acesso em: 26 de março de 2018.

ABICALÇADOS REALIZA MISSÃO PROSPECTIVA NA FRANÇA

Imagem relacionada

O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

“Com um consumo de mais de 400 milhões de pares de calçados por ano – mais de 6 pares per capita e volume praticamente todo importado, especialmente da Itália – a França vem chamando a atenção dos calçadistas brasileiros. É com o objetivo de entender melhor o mercado, a estrutura do varejo e o modelo de promoção comercial mais acertado para os calçadistas brasileiros que a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), por meio do programa de apoio às exportações de calçados Brazilian Footwear, está realizando uma missão prospectiva ao país entre os dias 25 de novembro e 3 de dezembro. O Brazilian Footwear é desenvolvido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos, conta que, no período, estão agendadas reuniões com redes de varejos locais, distribuidores, agências de relações públicas e hotéis – para a possível realização de showrooms. “Além disso, está em andamento e deve ser entregue até o final deste ano, um estudo detalhado sobre o mercado francês”, adianta.

Segundo a gestora, atualmente a França é o terceiro principal destino do calçado brasileiro no exterior, mas compra, basicamente, chinelos, ou seja, produtos de menor valor agregado. “O objetivo é, entendendo melhor o comportamento do consumidor francês através do estudo e da missão, passar a exportar calçados com maior valor agregado, aumentando o preço médio e aproveitando com maior eficácia o potencial daquele mercado”, comenta Roberta.

Números
No ano passado a França importou 9 milhões de pares de calçados verde-amarelos, o que gerou US$ 56 milhões, altas de 5,3% em volume e 2% em receita no comparativo com 2015. Nos primeiros dez meses de 2017, os franceses já importaram 4,5 milhões de peças por US$ 45 milhões, queda de 30,3% em volume e alta de 4,7% em receita no comparativo com igual período do ano passado. “Essa disparidade se dá porque a França já vem, aos poucos, importando calçados brasileiros de maior valor agregado. Neste ano o preço médio do produto exportado para lá aumentou de US$ 6 para US$ 10”, explica Roberta.

A França é mercado-alvo do programa Brazilian Footwear ao lado dos Estados Unidos, China, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Colômbia.

Sobre o Brazilian Footwear:
Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.br www.abicalcados.com.br/brazilianfootwear

Sobre a Apex-Brasil:
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos  (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça:

www.apexbrasil.com.br 

Referências:Abicalçados realiza missão prospectiva na França, 2017.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/abicalcados-realiza-missao-prospectiva-na-franca” Acesso em: 28 de novembro de 2017.”

RENATO RAIMUNDO É HOMENAGEADO COM O TÍTULO DE CIDADÃO FRANCANO

Cidadao Francano

Em um evento marcado pela emoção, o empresário e Diretor do Grupo Stickfran, Renato Raimundo, recebeu o título de Cidadão Francano. A cerimônia foi realizada no dia 04 de dezembro na Câmara Municipal e contou com a presença de várias autoridades, como o ex-prefeito Sidnei Rocha (PSDB), o vice-prefeito Fernando Baldochi (PMDB), o presidente do Sindifranca (Sindicato da Indústria de Calçados de Franca), José Carlos Brigagão, e o presidente da Acif (Associação do Comércio e Indústria de Franca), José Alexandre Carmo Jorge.

Confira as fotos:Confira as fotos no Facebook do Grupo STK: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.589541821118185.1073741833.139316892807349&type=3

FRANCA ENTRA NA DISPUTA POR VENDA DE 70 MIL PARES DE SAPATO POR ANO

A Marinha do Brasil está em busca de novos fornecedores de calçados para atender à demanda de 70 mil pares por ano. Os sapatos serão usados pelos marinheiros. Dois oficiais do órgão se reuniram com a direção do SindiFranca (Sindicato da Indústria de Calçados de Franca), na Francal, para convidar as fábricas da cidade para entrarem no processo licitatório. O sindicato estima que o negócio poderá render cerca de R$ 3,5 milhões e prometeu ajudar a divulgar o convite.

Representantes da Marinha concluíram que a qualidade do calçado atende a suas necessidades e foram a Franca, no começo do mês, explicar a empresários do setor como funciona o processo de licitação. Na terça- feira, o capitão de fragata Willy de Souza Lieberenz, e o contra- almirante, José Ricardo Campos Vieira, responsáveis pelo setor de abastecimento da Marinha, se reuniram com o presidente do Sindifranca, José Carlos Brigagão do Couto, para reforçar a disposição de manter negócios com as empresas francanas. “A Marinha está interessada em comprar os calçados de Franca. Os nossos produtos atendem às necessidades deles. Inclusive, já nos passaram as especificações técnicas e detalharam o que precisam. É um novo mercado que está se abrindo e vamos nos empenhar para que tudo dê certo”, disse Brigagão.

 

 

As indústrias de calçados não têm o costume de participar diretamente de licitações. Com isto, os órgãos do governo acabam comprando os produtos de representantes que atuam como intermediários. Em consequência, pagam mais caro por algo que nem sempre atende às necessidades. Os recentes contatos com as empresas francanas, principal polo produtor de calçados masculino do País, têm a finalidade de evitar a ação de atravessadores. “O interesse da Marinha é se aproximar e ter um contato direto com a indústria de Franca. Eles acreditam que é possível fazer negócio com a gente. Seremos a ponte e vamos ajudar as fábricas a se preparar para que sejam bem sucedidas no processo de licitação. De repente, também poderemos entrar na briga para fornecer para o Exército e para a Aeronáutica”, disse Ana Tereza Arruda Rocha, Gerente de Negócios do SindiFranca.

 

A Marinha abrirá licitação para comprar modelos variados de coturno, sapatos sociais e tênis. Em 2010, comprou 70 mil pares. O sindicato acredita que lote semelhante seja licitado até o fim do ano. “O montante não é adquirido tuodo de uma vez. Na medida em que vai precisando, a Marinha passa os pedidos para a empresa. Em função da qualidade do produto, da tradição e do nosso know how, acredito que as empresas de Franca têm grandes chances de se tornarem fornecedores da Marinha”, disse Ana Tereza.

 

Fonte: Portal GCN

Autor: Edson Arantes / Função: Repórter

Foto(s): Oliver Moretto / Comércio da Franca